Notícias

Jovem Furacão

Novo coordenador da base do Figueirense, Jorge Andrade projeta progresso consistente com gestão profissional: “Processos integrados para formação completa e eficiente”

Foto: Divulgação/FFC

Experiência, competência e profissionalismo: três características presentes em Jorge Andrade, novo coordenador da base do Figueirense. Com passagens por clubes como Internacional (RS) e Athletico Paranaense (PR), o gestor assumiu o comando das categorias de formação para fortalecer o processo de reestruturação esportiva e administrativa do Furacão.

O recém-contratado conversou com a reportagem do site oficial do Figueirense e falou sobre suas expectativas para as categorias alvinegras, como espera contribuir com o crescimento do clube e quais são as prioridades para todo o processo de formação de atletas. Confira!

Como a experiência de sucesso em clubes formadores pode ajudar no projeto do Figueirense?

R: Trabalhei em dois clubes com muita tradição na formação de atletas. A minha a experiência acumulada, a partir do legado de sucesso na base, norteará o processo de implantação das melhores práticas no Figueirense. Chego para somar e agregar.

Quais são as prioridades no processo de formação dos atletas?

R: Minha expectativa é que a gente consiga propor e executar as melhorias necessárias em todas as fases da formação do jogador, desde a captação, passando pela metodologia de trabalho e chegando à transição do time de base para o profissional. Pretendemos criar e integrar processos para que todas essas áreas estejam centradas no objetivo principal: formação completa e eficiente. A prioridade sempre será a entrega do melhor atleta possível ao grupo principal.

Você já trabalhou com o Felipe Gil, atual coordenador-geral de Futebol. Como esse entrosamento pode contribuir para aumentar ainda mais a integração entre base e profissional?

R: O fato de ter atuado com o Felipe é um ponto forte. Fizemos um bom trabalho nas categorias de base do Inter e tenho certeza que esse entrosamento fará diferença, principalmente na transição da base para o profissional, que é um momento crucial do longo processo de desenvolvimento de um atleta.

O elenco profissional do Figueirense é formado, em mais de 50%, por atletas formados nas categorias de base do clube. Esse cenário é um diferencial?

R: Esses resultados que estão sendo alcançados é fantástico para um clube que aposta e incentiva a formação de jogadores. A ideia de todo o departamento de Futebol é que o progresso continue. A médio e longo prazo, essa evolução dará muito retorno ao clube, tanto desportivamente, quanto no aspecto financeiro. São ativos que estão formados e expostos na vitrine do time profissional. Esse ciclo de formação, transição e exposição será potencializado.






Parceiros

Marcas que jogam junto com o Furacão

  • Liderança
  • Governo Federal
  • Topper
  • InfoTV
  • Baly
  • BrahmaBrahma